sábado, 10 de setembro de 2011

Again - 4º capítulo



no capítulo anterior ~

Justin: E você acha que eu planejei conhecer você ? Não. Sabe eu tive um dia horrível, totalmente horrível. Mas se eu falar que isso se chama destino você vai acreditar ? - eu balancei a cabeça negativamente - olha senta aqui . - ele me puxou até um banco que havia ali e sentou, e eu fiz o mesmo. - o meu celular acabou a bateria, se não tivesse acabado eu não chegaria atrasado na escola, não perderia aula e muito provável a corda do violão não teria acertado meu olho. E aí eu não iria sair da escola. Eu liguei pra minha mãe, e eu poderia ter pego o metrô anterior se minha irmã não tivesse me pedido uma Barbie. Mas ela pediu, e eu perdi o metrô . E se eu não tivesse trocado de lugar no metrô talvez eu nem teria te visto. Está vendo? Uma coisa ligou a outra, e todas juntas me levaram até você. E quer saber, se você estivesse lá no final eu poderia repetir todo esse dia horrível. Por você. 

Você: Doido. Problema mental, é isso que você tem. Olha Justin, eu realmente não estou entendendo nada. Mas cara, sai dessa. Isso não leva uma pessoa a outra. Isso não é destino. - eu disse me levantando enquanto ele me olhava com uma carinha de dar dó - Eu sinto muito, mas isso não é amor. - e aí eu fui embora. Com os pensamentos a mil. Ninguém nunca se apaixonou por mim, e não vai ser assim, de uma hora pra outra, que o meu conto de fadas vai acontecer. 



Ryan: Então você levou um fora da mina? - ele dizia se jogando na minha cama e caindo na gargalhada.


Justin: Não foi bem um fora. Creio que é só um tempo pra ela pensar. - eu disse passando a mão no cabelo, pois sabia que, ela não iria pensar em nada referente a mim.

Ryan: Ah claro . Aí ela espalha cartazes com uma foto sua com a legenda 'procura-se maníaco' e aí quando te encontra vai se declarar. 


Justin: Para de ser imbecil, ela não vai fazer isso. 


Ryan: Exatamente, ela não vai pensar em você. 


Justin: Quem sabe?


Ryan: Ai Justin para de ser mané. 


Justin: Cala a boca e dá start logo nesse jogo. 


[...]


Ryan: Ganhei....de novo. - dava pra sentir o tédio dele pela voz. Essa era a nona partida. E a nona partida que eu perdia. - ah cara qual é ? Eu sei que sou seu amigo e que por mais que eu diga não, minha obrigação é te fazer ficar melhor, mas me diz porq diaxo eu tenho que ficar nessa merda de quarto com você, jogando um jogo estúpido e tendo que ver você se lamentar por um pé na bunda, enquanto o Chaz dá a maior festa desse mundo?


Justin: Eu não to com ânimo pra festa. - eu disse jogando o controle do video game na cama. - se você quiser pode ir, não é sua obrigação ficar de babá.


Ryan: É, com certeza, não é. Mas cara, não é legal te ver assim. Eu sou seu amigo, e amigos não deixam que os outros permaneçam tristes. Vamos. Vai ser divertido. 


Justin: Eu já disse Ryan, se você quiser ir pode ir. 


Ryan: Eu só vou, se você for. 


Justin: Eu não to com ânimo Ryan... ainda mais para essas festas do Chaz.


Ryan: Tá bom, parou a gracinha Justin Bieber. Cara eu nunca te vi assim antes por causa de uma garota, ainda mais quando você a conhece em um dia. Por um lado eu tenho que concordar com ela, isso não é amor.


Justin: É sim Ryan. Eu sei que é. Eu sinto aqui dentro que é. 


Ryan: Para de boiolagem Justin. 


Justin: Não é boiolagem Ryan. Se não fosse amor não haveria pensamento nela o dia inteiro, e eu não escreveria uma música pra ela, e eu não a desejaria tanto. 


Ryan: Você já tá me dando medo Justin. Porra garoto, você conheceu a menina hoje. Não dá pra se apaixonar assim. - eu apenas virei os olhos e me controlei para não começar a brigar com ele - agora se arruma porq nós vamos pra essa festa você querendo ou não. 


Justin: Ryan. 


Ryan: Não tem nada de Ryan , põe logo qualquer porra aí e vamos logo. Volto aqui daqui cinco minutos. - ele bateu a porta. Bufando, me joguei na cama. Porq diaxo eu tinha que ir nessa festa sendo que eu não quero? Eu não iria me divertir lá. Como todas as outras vezes. As festas do Chaz só tem bebidas, mulheres, brigas, brigas, mulheres e bebidas. Só u_u isso seria o suficiente para qualquer menino da minha idade, mas eu não me enquadro nesse tipo de garoto. Eu sempre fico com a fama de anti-social nessas festas. Mas suave. Eu vou nessa merda de festa. Aliás é bem capaz do Ryan me capar se eu não for. [...]


E lá estávamos nós. No meio daquela multidão de gente. Ryan logo foi pegando um copo de bebida e cumprimentando as garotas. Eu revirei os olhos adivinhando que eu iria ficar sozinho até a hora dessa merda acabar. Dito e feito. Meu dia já não era dos melhores, e o tempo só está fazendo a questão de piorar. 


Karine: Hey Justin. - ela disse vindo até mim com um sorriso no rosto.


Justin: Oi Karine. 


Karine: Que bom que você veio. Chaz queria muito você aqui. 


Justin: Queria? 


Karine: É, ele disse que você precisava se divertir. - ela sorriu mais uma vez. Sei lá, mas me bateu uma dó dessa garota. Ela não só parecia, mas é um amor de pessoa. E eu sei muito bem que o Chaz não ia ficar só com ela. Ele logo logo começaria a se engraçar com outras garotas da festa. Aí a briga iria começar. - falou com ele já?


Justin: Não. 


Karine: Então eu vou procurar ele e ...


Justin: Não precisa Karine, daqui a pouco ele passa por aqui. Obrigado.


Karine: Então tá, eu preciso ir. Ah, deixa eu te apresentar uma amiga minha? Ela tá meio sem jeito aqui no meio de tanta gente estranha, e eu não posso ficar com ela a festa inteira. Aí eu achei que seria legal ela te conhecer. Posso?


Justin: Ah claro. - eu sorri de canto e ela foi me conduzindo até uma varanda que havia na cobertura do apartamento de Chaz. A tal garota estava de costas e parecia distraída. 


Karine: (seu nome) quero que conheça um amigo meu. Justin. 


A garota olhou sorrindo para amiga e quando pousou seus olhos em mim ficou com uma expressão de espanto. 


Karine: Com licença. - ela saiu e nem deu tempo de desfazermos aquele momento tenso. Ela voltou a olhar para a cidade, que dava pra ser vista perfeitamente daquele andar, e eu coloquei minhas mãos em meu bolso pensando em algo para falar. 


"Sobre hoje..." "Olha eu queria..." dissemos juntos essas mesmas frases. E a seguinte também : "fala você.


Justin: Ah não, fala você primeiro. 


Você: É só que... eu queria pedir desculpa por hoje mais cedo. Eu fui um pouco grossa e sem paciência.. eu só estava nervosa e aí... disse aquelas coisas.


Justin: Não, não. Eu que tenho que me desculpar. Eu fui um estúpido fazendo aquilo. Desculpa por te assustar. Não era minha intenção. - eu disse encarando o chão.


Você: É você me deu um baita susto. - ela gargalhou. E que risada gostosa era essa... - por um momento eu pensei que iria morrer. 


Justin: Desculpa ... eu agi por impulso. 


Você: Tudo bem. Tá tudo bem. - ficamos um certo tempo em silêncio - então estamos resolvidos? - ela esticou as mãos. 


Justin: Estamos. - eu sorri e apartei a mão dela. 


Karine: Hey vocês dois, vai começar o karaokê. - fazendo um sinal com as mãos, ela nos gritou lá de dentro. (seu nome) foi na frente e eu a acompanhei. Sentamos no sofá e ficamos vendo, e dando gargalhadas, daquele show de desastres que estávamos presenciando. A maioria que iam no karaokê estavam muito alterados. Interpretavam a música de uma maneira muito estranha e hilária. Isso quando cantavam, já que muitos só soluçavam e riam, fazendo todos da festa rirem junto. 

Chaz: Quem é o próximo? - ele gritou com o microfone na mão. Porq ele não fala no microfone? --' bêbado mesmo. 


Ryan: O Justin vai. - o Justin o que filho da mãe? Não acredito que ele disse isso. Todos os olhares voltaram contra mim. Talvez eles iriam perceber que eu não era tão anti social assim. Mas tinha que ser desse jeito? Percebendo que eu negava o 'convite' , todos da festa começaram a gritar meu nome enquanto batiam palmas. 


Justin: Tá beleza. - eu levantei e sussurrei pra Ryan - você tá fudido mano. - ele riu e Chaz me entregou o microfone. Nem direito de escolher a música eu tive. E então uma música um tanto quanto antiga começou a tocar 'You're the one that i want' ah para né ? Sem alternativas comecei a cantar . 


"I got chills, they're multiplyin', and I'm losin' control

Cause the power you're supplyin', it's electrifyin " 

Quando essa parte acabou eu me ajoelhei na frente de (seu nome) e estiquei a mão, em sinal para que ela me acompanhasse. E depois dela sorrir, ela o fez. Pegou outro microfone que estava na mão de Karine e continuou a música.  

"You better shape up, cause I need a man, and my heart is set on you
You better shape up, you better understand, to my heart I must be true"

E em meio a muito riso e de alguns fracassados passos de dança, encerramos a música. Confesso que foi melhor que pensei. Todos batiam palmas em meio a risadas. (seu nome) estava sem graça, mas até que tinha se saído bem. Fomos os dois até o barzinho que havia ali e pedimos algo pra beber. Nós dois respirávamos ofegantes e o suor já escorria em nossos rostos.

Você: Foi divertido.

Justin: É, foi. - rimos juntos e enquanto ela tomava sua bebida, eu fiquei a admirando. Admirei o quão lindo o sorriso dela é, e como ela fica mais linda com algumas mechas do cabelo sobre o rosto. Percebi que a bochecha dela estava vermelha devido ao cansaço e que ela ficava perfeitamente perfeita daquele jeito. Admirei o quão os olhos dela transmitem sentimentos que ela mesma não consegue transmitir em palavras, e o quão claros eles ficam com o toque da luz sobre eles. Admirei tudo o que essa garota tinha. Tudo. Inclusive o fato de me deixar todo bobo e apaixonado. 

Você: Justin?

Justin: Oi? - 'acordei' 

Você: Tava viajando pra onde? 

Pro encanto dos seus olhos...

Justin: - ri sem graça - nada não. Só tava pensando em algumas coisas.

Você: Que tipos de coisas ? - ela se aproximou e colocou uma das mãos na cintura.

Justin: É só que... - passei a mão pelo cabelo tentando criar coragem para me declarar. Ali mesmo. Não importava. Meu desejo por essa garota era maior do que qualquer coisa. E eu quero ela do meu lado. Agora. Seja o que Deus quiser. - é só que eu ... - fui impedido de falar quando ouvi gritos vindos do quarto de Chaz, e imediatamente a música e as conversas pararam, fazendo com que a gritaria pudesse ser escutada com mais clareza. Pude reconhecer que era a voz de Karine que fazia todo aquele escândalo. Ela gritava alguma coisa com Chaz. Conclui que ele havia feito o que eu tanto temia. Ele estava com outra garota. E se a gritaria estava vindo do quarto coisa boa não era. Vi que lágrimas caíam pelo rosto da garota, e Chaz estava tentando se desculpar, tentativa bem fracassada. Era certo. Fato. Isso sempre acontece. Uma garota nunca é suficiente para Chaz. Ele gosta é de várias aos seus pés. Mas aquilo era injustiça com a pobre garota. Ela me parecia ser tão legal. Aliás, foi a unica namorada, ou devo dizer, peguete, do Chaz que eu gostei. Em meio a lágrimas e gritos ela pegou sua bolsa e saiu correndo pela porta. Chaz olhou sem jeito para todos e mandou o DJ voltar com a música. Ele voltou para o quarto e eu pude ver por sua expressão que ele estava arrependido. Coisa rara da parte dele. Talvez ele realmente gostasse daquela garota, só ficou alterado demais e extrapolou. (seu nome) saiu correndo atrás da amiga, e eu também fui atrás. Encontramos ela na portaria do prédio em meio a lágrimas e lágrimas. 

Você: Amiga... olha... vem cá. - ela tentava acalmar a amiga. O que era quase inútil.

Karine: O Chaz... galinha.... mentiroso... - ela soluçava cada vez mais. 

Justin: Eu acho melhor levar ela pra casa. - sussurrei e (seu nome) insistiu para que ela fosse. No caminho fomos escutando todos os xingamentos que ela falava sobre Chaz e o choro dela só aumentava. (seu nome) me mostrou o caminho da casa dela e logo chegamos. 
Ela pediu que eu esperasse na sala enquanto conversava com Karine. Fiquei esperando por uns vinte minutos  até ela desceu novamente. Ela se jogou ao meu lado no sofá e respirou fundo. 

Você: Não foi fácil colocar ela pra dormir. - ela passou a mão na testa. 

Justin: Eu sabia que isso ia acontecer... conheço Chaz.

Você: Porq você não me falou? Podia ter evitado. - ótimo, agora a burrice do Chaz é culpa minha?

Justin: Eu pensei que com ela seria diferente.

Você: Mas não foi. - ela virou os olhos. 

Justin: Desculpa, eu não planejei que nada disso acontecesse.

Você: Percebeu que você não planejou nada o dia inteiro? - ela falou lembrando das minhas palavras ditas mais cedo - e você acha eu planejei conhecer você? . 

Justin: Bom, tá tarde eu preciso ir. - levantei e caminhei até a porta. Pensei seriamente em me declarar para ela novamente. Mas com esse último incidente que acabara de acontecer, eu tive que deixar pra uma próxima vez. Infelizmente. - qualquer coisa que precisar me liga. Tá?

Você: Tudo bem. - ela disse abrindo a porta - ah, antes que eu me esqueça faz um favor pra mim?

Justin: Uhum.

Você Dá um soco bem dado no seu amigo?

Justin: Claro. - ri. - então, tchau. 

Você Tchau. - me virei e fui caminhando. Rezei para ouvir ela me chamando de volta, e olha só: ela chamou. Olhei para o relógio no meu pulso e percebi que um novo dia havia começado. Eram duas e uma da madrugada. Quem sabe hoje, o dia não esteja perfeito pra mim? Virei pra trás olhando diretamente para aquela perfeição, e foi só ouvir o que ela disse para que o sorriso mais bobo aparecesse no meu rosto. - eu gostei de conhecer você.

Justin: Eu também (seu nome) - ela sorriu mordendo o lábio inferior e logo depois acenou. [...] cheguei no meu quarto muito cansado. O dia foi terrível. O pior da minha vida com certeza. Mas eu não mudaria nada. Se passar por tudo aquilo me fez conhecer aquela garota, eu faria tudo novamente sem pensar duas vezes. Porq no final, valeria a pena. Deitei na cama e antes de cair no sono rezei. Rezei para que esse novo dia fosse melhor que o anterior. E que nenhuma tragedia mais acontecesse comigo. E por fim, rezei para que (seu nome) ficasse bem. Porq agora, mais do que nunca, eu me preocupava com ela. E se ela estivesse bem, com certeza eu estaria também. 
Amém.

 
Heeeeey gatinhas da minha vida, como estão?
Primeiramente, mil desculpas pela demora. Mil desculpas mesmo. 
Em segundo lugar, muito obrigada mesmo pelos comentários e pelos selos *-*
Fico muito feliz em recebê-los *-*
Digam o que acharam do capítulo,
3 comentários pro próximo pode ser? 
Beijos ;*

5 comentários:

  1. Awn' 1° ?

    Sério que fofo o Justin >.<

    Awn' minha voce é zica conseguiu encaixar as partes e fico INCRÍVEL *------*

    Que bonitinhoo o Justin rezou pela minha pessoa '-' *-* hihi'

    Perfeito Amiga >.<

    Posta Logo sz'

    ResponderExcluir
  2. Ficou demais!! O Justin ta muito fofo nessa história *-*
    Coitada da Karine :( fiquei com pena dela...
    Posta logo!!

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ryan você é um amigasso --':
    Ryan: Então você levou um fora da mina? - ele dizia se jogando na minha cama e caindo na gargalhada.


    Justin: Não foi bem um fora. Creio que é só um tempo pra ela pensar. - eu disse passando a mão no cabelo, pois sabia que, ela não iria pensar em nada referente a mim.

    Ryan: Ah claro . Aí ela espalha cartazes com uma foto sua com a legenda 'procura-se maníaco' e aí quando te encontra vai se declarar.


    Justin: Para de ser imbecil, ela não vai fazer isso.


    Ryan: Exatamente, ela não vai pensar em você.
    O capitulo tá perfeito me imaginei no estilo Olivia Newton *-* eu divona u_u.Tipo Justin você não é o unico que eu quero *jooga o cabelo* tem muitos mas você tá na fila não fica triste bebê.Ana seu blog tá perfeito e o capitulo mais ainda[To tão repetitiva --'].Mas assim posta logo tá?

    ResponderExcluir
  4. AAI ANAAAAAAAA *---* Desculpa por não ter comentado antes :/ Desculpa meeeeeeesmo *--* Mas agora estou a ativa de novo :)

    A sua história é perfeita ! Perfeita demaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais *-----------* Sério mesmo , você é uma diva . Escreve bem demaaaais :)

    Pode ir tratando de postar logo viu srta ?

    Beeeeeijos *--*

    ResponderExcluir
  5. Muito fofo os 2 *-----------*
    tadinha da Karine

    ResponderExcluir